Meningite na escola – O que os pais precisam saber?

As crianças, devido ao sistema imunológico ainda vulnerável, estão mais propensas às infecções, ainda mais compartilhando ambientes com grande aglomeração de pessoas, como na escola.

O risco está associado às características ambientais e aos hábitos que facilitam a disseminação de doenças como levar mãos e objetos à boca, compartilhar materiais, contato próximo com outras crianças e vacinação incompleta.
Uma das doenças mais temidas é a Meningite!

O que é meningite?
A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, fungos e protozoários.

Porém, as infecções bacterianas e virais são as mais graves, devido a capacidade de ocasionar surtos e, no caso da meningite bacteriana, o agravamento dos casos principalmente em crianças.
Estudos apontam que 50% das ocorrências se concentram na faixa etária entre 0 e 5 anos. A Sociedade Brasileira de Pediatria chama a atenção para alguns aspectos importantes, como a necessidade de atenção redobrada aos lactentes, que integram o grupo de maior risco.

Meningite Bacteriana:
A meningite causada por bactéria é o tipo mais grave da doença. As principais bactérias causadoras são: Hemófilus influenza b (hib); Pneumococo e Meningococo.

Meningite Viral:
Também conhecida como meningite asséptica, é causada por muitos vírus diferentes, incluindo o arbovírus, vírus da herpes simples, citomegalovírus, e os enterovírus (vírus que habitam os intestinos).

Diagnóstico da meningite:
O diagnóstico é realizado através da punção lombar (onde aspira-se o líquor da medula espinhal) e coleta de sangue. Através destas avaliações é possível determinar não só a existência de meningite, como também a sua causa (viral, bacteriana, fúngica, protozoários).

Com o diagnóstico e tratamento imediato, sete em cada dez crianças com meningite bacteriana recuperam-se sem qualquer complicação. No entanto, lembre-se que a meningite é uma doença potencialmente fatal, e cerca de dois em cada dez casos, pode levar a graves problemas do sistema nervoso, surdez, convulsões, paralisia dos braços ou pernas, ou dificuldades de aprendizagem. Devido à evolução de a meningite progredir rapidamente, esta deve ser detectada mais cedo possível e tratada precocemente.

O simples gesto de carinho pode ter passado a doença para a criança de nove dias; veja detalhes da história e entenda melhor sobre esse vírus
Adultos também devem se vacinar
Em muitos casos, a doença não se manifesta em algumas pessoas, mas o vírus permanece no organismo, podendo ser transmitido às crianças sem saber.
A transmissão é de pessoa para pessoa por tosse, espirros, beijos e mãos não lavadas. Por isso, todas as pessoas devem tomar a vacina para evitar esse grande risco.
Já as crianças devem tomar a primeira dose a partir dos 02 meses de vida.

Você pode gostar

Vacina da Gripe pode proteger doenças cardíacas

Entenda a mutação do vírus da Gripe

Vacina da Gripe – O que você precisa saber?

Febre amarela – é real, perigosa e urgente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *